Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

Fisioterapia e Osteopatia em Disfunção TemporoMandibular e dor Oro-Facial - ADULTOS E CRIANÇAS
SENTE DOR NA FACE, OUVE UM ZUMBIDO, TEM DORES NA MANDÍBULA, SENTE O OUVIDO TAPADO? O SEU MAXILAR BLOQUEIA OU DOI AO MASTIGAR OU FAZ RUÍDO AO ABRIR E FECHAR A BOCA? Se tem este tipo de sintomas e os exames do seu médico otorrinolaringologista não detetam alteração da estrutura do ouvido  procure um fisioterapeuta especializado pois muito provavelmente tem uma alteração na mecânica da sua articulação da mandíbula: Articulação Temporo-Mandibular (ATM). Frequentemente esta alteração vem acompanhada por uma má oclusão dentária, tendo que se trabalhar em equipa com um dentista especializado em oclusão ao longo do tratamento.



A ATM constitui a ligação móvel entre o osso temporal e a mandíbula. É uma articulação que se associa anatomicamente com a cabeça e com a coluna, unindo a cadeia muscular anterior com a posterior. Deste modo, o posicionamento da coluna cervical influencia diretamente na face, agi…
Mensagens recentes

Electrólise PercutâneaTerapêutica, EPTE

O que é a EPTE®? A Eletrólise Percutânea Terapêutica EPTE® é a técnica revolucionária para o tratamento de tendinopatias. Utiliza micro correntes para que a aplicação seja praticamente INDOLOR para o paciente.
EPTE® é uma técnica EFETIVA, RÁPIDA na sua aplicação, e que reduz o tempo de recuperação do paciente e, por tanto, os custos sanitários. EPTE® é o primeiro equipamento de eletrólise percutânea terapêutica com certificado CE sanitário que assegura os seus benefícios para a saúde.
A Eletrólise Percutânea Terapêutica EPTE® consiste na aplicação de micro-correntes através de uma agulha de acupunctura. Desta maneira, o fisioterapeuta acede ao tecido mole danificado e induz assim a sua autorrecuperação. A eletrólise percutânea terapêutica provoca uma reacção física no tendão. Graças ao seu regulador de intensidade (μA/cm2) gera-se uma inflamação controlada, necessária para a recuperação. As correntes de baixa intensidade apenas produzem uma leve comichão no paciente. Em 48 horas, é rec…

COMO SABER SE O MEU BEBÉ TEM PLAGIOCEFALIA?

1 Pousar a mão na nuca do bebé – verificar se tem um “achatamento" de um dos lados


2 Pousar a sua mão na testa do bebé – comparar o lado esquerdo como lado direito da testa. Na plagiocefalia o bebé pode apresentar um lado mais alto


3 Observar a cabeça do bebé deitado de barriga para cima



- Nesta posição verificar se tem uma orelha mais para a frente ou a bochecha, verificar de novo se existe um achatamento posterior e uma saliência da testa do mesmo lado:
















Nota: a plagiocefalia divide-se em Leve, Moderada e Grave.  será mais notório consoante a sua gravidade. por exemplo: uma plagiocefalia leve pode apresentar o achatamento da região posterior da cabeça mas não apresentar a saliência da testa.



Neuralgia Intercostal

O que é a neuralgia intercostal?

O espaço entre as costelas contém músculos e nervos intercostais. A neuralgia intercostal é uma dor ao longo dos nervos intercostais, que se localizam entre as costelas.  Estes nervos intercostais podem ser danificados ou inflamados devido a causas mais leves ou mais graves: um traumatismo, uma infeção, herpes zoster (Zona), consequência de cirurgia torácica que pode danificar um nervo intercostal, ou algum esforço muscular ou gesto brusco, em flexão e rotação do tronco por ex., que provoca uma disfunção dorsal que irá manter um "pinçamento" de um nervo intercostal (neste caso a Osteopatia e Fisioterapia é muito eficaz como tratamento desta alteração mecânica). Quais são os sintomas da neuralgia intercostal? O principal sintoma da neuralgia intercostal é dor na região da costela, muitas vezes descrita como dor tipo faca, espasmo ou dor intensa. A dor pode ser no tórax ou irradiar pelo percurso de uma costela de trás para a frente (ou vice-vers…

Osteopatia Pediátrica ou Infantil

A Osteopatia abrange diferentes áreas com o princípio/objectivo comum de trabalhar as perdas de mobilidade, restabelecendo o movimento das estruturas afectadas. Aplica-se em todas as idades, desde o nascimento até a idades avançadas, sendo muito benéfica também durante e após a gravidez.
A Osteopatia Pediátricaou Infantil é um conceito relativamente recente em Portugal, ao contrário de alguns países da Europa - França, Inglaterra, Suiça. Podemos dizer que a osteopatia Pediátrica é a Osteopatia adaptada à estrutura e ao crescimento do bebé e da criança, mas nem todos os osteopatas estão aptos para trabalhar nesta área, apenas os que se especializaram.





O bebé é sujeito a pressões durante a gestação por o bebé ser muito grande, por alterações da pélvis da mãe, por um trabalho de parto prolongado, em partos com recurso a ventosas ou fórceps, por ex.. Todos estes factores podem provocar alterações no corpo do recém-nascido, especialmente a nível do crânio, tratando-se raramente de lesões g…

Movimento Craniano - O crânio mexe? Sim...

Desde os anos 70 que o médico cirurgião Dr. John Upledger começou a realizar estudos científicos para comprovar o movimento ritmico entre os ossos do crânio e o sacro, nos seres humanos, e desde essa altura que se sabe que sim, o crânio movimenta-se e que as suturas cranianas não se fundem em adulto. Um dos motivos pelo quais temos suturas biseladas e diferentes tipos de sutura, consoante os diferentes movimentos entre os diferentes ossos. O seguinte estudo aborda o registo radiográfico desses movimentos.





Evidência radiográfica de mobilidade dos ossos cranianos
From: Cranio: The Jornal of Craniomandibular Practice, January 2002, Volume 20, Number 1, pp 34.

Resumo: O objetivo deste estudo retrospectivo foi determinar se a manipulação externa do crânio altera os parâmetros da abóbada craniana e da base craniana e que pode ser visualizado e medido no raio-x. Doze adultos foram selecionados aleatoriamente para incluir pacientes que tinham recebido tratamento cranial da abóbada craniana com um…

Zumbidos

O QUE SÃO?

Zumbidos ou acufenos são ruídos percebidos como estando dentro do ouvido, sem estímulo exterior.

Podem manifestar-se como um apito ou um som pulsátil com o ritmo do batimento cardíaco, por exemplo.



CAUSAS

Os zumbidos ou acufenos podem ter diversas origens. Um indivíduo exposto a um ruido excessivo ao longo de muito tempo pode desencadear um zumbido por alteração da comunicação entre as fibras do nervo auditivo e as células ciliadas sensoriais que vai alterar a sua condução neural transmitindo uma informação errada ao cérebro, este percebe-a como um apito.

Podem também ter origem em alterações na vascularização do ouvido interno. A vascularização do ouvido interno é feita pelas artérias vertebrais que passam dentro da sexta até à primeira vértebra cervicais, depois de se unirem no buraco magnum e formarem a artéria basilar, isto pode justificar o porquê das alterações cervicais poderem estar na origem de alguns zumbidos e após se trabalhar a mecânica cervical alguns zumbidos melh…